ER123 E ER267, CONSTRUÇÃO DE PASSAGENS HIDRÁULICAS (EM REGIME CONCEÇAO/CONSTRUÇÃO

Outubro 03 2017

O Grupo Farcimar teve a seu cargo a conceção, construção e montagem de seis  Passagens Hidráulicas, em mais uma obra de Reabilitação da IP – Infraestruturas de Portugal, S.A.

 

 

Nesta obra de reabilitação, a Farcimar S.A projetou e fabricou os elementos pré-fabricados em betão armado que constituem o corpo central e as alas das várias Passagens Hidráulicas (PH’s), que permitem a passagem de águas sob as estradas nacionais ER 123 e ER 267, na zona de Mértola.

As novas PH’s apresentam as seguintes secções de vazão livre, 5,00×1,00m2 na obra de arte na ER123 ao Km 85+505 com um desenvolvimento de 14m, 2,00×2,00m2 nas obras de arte na ER123 aos KM 86+540 e 88+112 e que têm 14m e 13m de desenvolvimento respetivamente e na mesma estrada nacional a obra de arte ao KM 89+407 tem uma secção de 1,5×1,5m2 e uma extensão de 17m. Na ER 267 executaram-se as obras de arte aos Km 125+965 e 126+518 com uma secção de 3,00×1,00 e extensão de 16m e com uma secção de 2,50×1,00 e 13m de comprimento. As alturas de aterro variam entre os 0,5m e os 3,00m sobre as mesmas.

Em toda a empreitada garantiu-se a circulação de trânsito nas vias. Devido ao tipo de trabalhos houve necessidade de alternar o mesmo recorrendo a um sistema de sinalização com semáforos que funcionava permanentemente desde o início das demolições até ao fim da montagem dos pré-fabricados e dos aterros. Este tipo de trabalhos obrigou à execução de um sistema de contenção vertical, de forma a ser garantida a total segurança dos trabalhadores e dos utentes das vias, durante o decorrer dos trabalhos.

Nas obras de arte da ER 123 aos Km 86+540 e 89+407 devido à altura de aterros previstas em projeto e porque a largura das vias era de 6,50m recorreu-se a uma ponte metálica para se alternar o trânsito e se executarem os trabalhos em total segurança. Devido ao número de obras a executar em 90dias, os trabalhos desenrolaram-se recorrendo a 2 frentes de obra independentes e com recursos autónomos.

Os prazos foram cumpridos rigorosamente indo de encontro às expetativas e objetivos da Infraestruturas de Portugal, S.A. e dos utentes das vias intervencionadas.

Write a Reply or Comment